Se você pegasse o meu caderno de poemas, ficaria deprimido

Se você pegasse o meu caderno de poemas, ficaria deprimido

Sandy, 27 anos, está diferente. Depois de terminar uma parceria de 17 anos com o irmão, Junior, 26, – com quem gravou 16 álbuns -, a cantora lança o seu primeiro disco solo, Manuscrito, que já vendeu mais de 50 mil cópias. Um número com o qual ela diz que só imaginou em sonho. ”É mais do que eu esperava”, conta ela, mostrando-se genuinamente surpresa e feliz. Seja pelos bons resultados profissionais, seja pela vida pessoal – está casada com o músico Lucas Lima, 27, desde 12 de setembro de 2008 -, Sandy, apesar do comportamento sempre reservado, mostrou-se relax no encontro que teve com a reportagem de CONTIGO!, em Campinas, cidade a 95 quilômetros de São Paulo, onde mora. Falou do marido, divertindo-se com os ajustes de temperamento e gosto de quem divide o mesmo teto, da mania por lingerie e maquiagem, da vontade de pular de paraquedas e de velejar. E, a pedido do fotógrafo, até subiu em uma goiabeira, no jardim da loja-conceito que serviu de cenário para as imagens desta matéria. Uma Sandy como nunca se viu!

As músicas de Manuscrito soam tristes, você é melancólica?
Sou. Não sou uma pessoa triste, sou feliz, para caramba, graças a Deus. Mas tenho momentos de melancolia, que respeito e aproveito para compor

Compõe melhor assim?
Muito. É raro eu fazer uma música quando estou feliz. A melancolia inspira mais. Até mesmo uma coisa mais profunda me inspira. Se você pegasse o meu caderno de poemas, acho que ficaria deprimida. É bom porque ponho para fora.

Conversou com Lucas sobre essa nova rotina?
Conversei… Ele sempre me apoia e me mostra as tempestades que faço em copo dágua. É bom ter uma pessoa para falar quando você está só surtando ou quando é um problema real. Fui adiante e foi mais tranquilo. Estou muito mais feliz agora.

O problema é o controle da televisão. Se deixar na mão dele, a gente só assiste a lutas

O problema é o controle da televisão. Se deixar na mão dele, a gente só assiste a lutas

Combinaram que, quando o ritmo se intensificar, terão, pelo menos, um dia livre?
Nem precisei conversar com ele sobre isso. Já trabalhei muito por 17 anos, tanto que nem acredito. Agora posso me dar o direito de ir em um ritmo mais calmo. Nos últimos anos, eu me dediquei a mim. Terminei a faculdade, me casei, cuidei da reforma do apartamento… Hoje, não entro para fazer turnê de dois meses, que você não volta nunca para casa, nem que me paguem muito. A minha vida pessoal é mais importante do que a artística. Preciso das duas para estar feliz. Quando começar a fazer shows, vou ter, pelo menos, um fim de semana livre. Durante a semana, vou pegar um dia ou outro para ficar em casa, com o marido e cuidar da minha cachorra (a papillon Zelda, de 1 ano, cuja foto Sandy carrega em seu iPhone).

Quando você morava com seus pais, não se preocupava com questões domésticas…
Era bem mais fácil (risos).

E agora?
Graças a Deus que eu não estava trabalhando quando isso começou a acontecer na minha vida. Agora já peguei o ritmo e o Lucas me ajuda.

Como é essa administração?
Tenho uma pessoa que me ajuda e uma lista padrão de supermercado, que eu fiz. Acompanho o trabalho doméstico, confiro. Não tem segredo. No começo, fiquei mais perdidinha.

É só uma pessoa?
Só. Meu apartamento não é muito grande. Um pouco menos de 150 metros quadrados.

Como é seu dia típico?
Gosto de dormir tarde, por volta de uma e meia, duas da manhã. Acordo umas nove, confiro meus e-mails. Vou para a musculação ou para o boxe, volto, respondo mais e-mails e almoço. Depois, quando estou em Campinas, vou para a terapia ou à aula de piano. À noite, quando chego em casa, gosto de assistir a séries na TV. Estou terminando de ver 24 Horas e gosto de Lost.

Antes de começar a entrevista, você disse que Lucas é muito ligado em tecnologia. Você tem de tirá-lo da frente do computador?
Não, o problema é o controle da televisão (risos). Se deixar na mão dele, a gente só assiste a lutas.

O que mais é motivo de desavença entre vocês?
Não é desavença. Já virou piada até: a tampa do vaso levantada! Olho para a tampa, depois para ele e aponto. A gente já cai na risada…

Sonha com um casamento duradouro?
A intenção da minha alma é chegar às bodas de diamante. Mas eu entendo muito bem o divórcio e não evitaria um se achasse que seria para o meu bem ou para o dele.

Acho que é uma obrigação das mulheres [se maquiar] (risos)

Acho que é uma obrigação das mulheres se maquiar

Tem vontade de fazer alguma maluquice?
Há muitos anos, tinha como meta fazer tatuagem, pular de paraquedas e velejar. Eu já tenho duas tatuagens (a primeira é de 2006, a frase ”O Amor Tudo Vence”, em latim, no pescoço) e ainda vou fazer a terceira. A mais recente é esse ”&”, de Sandy & Junior (mostra o pulso), que fiz com o meu irmão depois da separação da dupla.

Qual o seu perfil de consumidora?
Sou muito controlada. Compro mais em viagens, quando tenho oportunidade de ir para o shopping, caminhar e ver vitrines.

Tem algo que você compra exageradamente?
Lingerie e maquiagem. Tenho tanto sutiã, que eles não ficam velhos de uso.

Você se maquia todo dia?
No dia a dia, uso lápis, rímel, blush e batom. Não fico sem. Acho que é uma obrigação das mulheres (risos). Eu me sinto mais segura com maquiagem.

E lingerie, você usa só porque gosta ou como sedução?
As duas coisas, mas, principalmente, para me satisfazer. Eu me sinto mais mulher quando estou com uma lingerie bonita por baixo.

O que você faz para seduzir?
É melhor você perguntar para o Lucas… (risos). Não sei. Hummm, acho que salto é muito bom, sensual.

O Lucas gosta de ver você de salto alto?
Gosta! Pernas de fora também é sensual. Você sugere, não precisa mostrar tudo.

Você disse que quer ter filho antes dos 30. Está chegando a hora?
Gostaria, mas não sei se vai dar. Queria lançar mais um disco antes.

Pensa em sair de Campinas?
Não tenho planos de sair. Eu me mudaria para um lugar menor. Odeio estresse de cidade grande. Sou estressada e preciso de um lugar tranquilo para viver.

O que te estressa?
Responsabilidade. Com 13 anos, tive gastrite nervosa.

Por querer ser perfeita?
Sou bastante perfeccionista e isso me deixa estressada… Aí, haja remédios homeopáticos…

Show terá surpresas
Sandy volta a pisar em um palco em outubro com o show do CD Manuscrito. O local ainda depende de negociação, mas, pelo desejo da cantora, as primeiras apresentações devem acontecer em São Paulo e no Rio de Janeiro. Como o álbum tem 13 músicas, o repertório da apresentação – com cerca de 20 canções – será recheado com composições de outros músicos. ”Quero cantar, principalmente, artistas brasileiros. Ainda não sei quem, vou tentar equilibrar o pop e a MPB”, revela. Os fãs da dupla Sandy & Junior deverão ganhar um afago especial. ”Posso cantar, de repente, umas três músicas. O que tiver mais a ver com o meu momento atual”, diz Sandy.



Próximas datas

Aguarde novos eventos